quarta-feira, dezembro 30, 2009

Histórias à beira do final do ano

A minha mãe foi assaltada ali ao fundo da rua.
Um gajo veio por trás a correr e agarrou-lhe a mala e os sacos que trazia. Mas a minha mãe, mulher com mais tomates que muitos gajos - e já nem é o que era, segundo ela mesma! - resistiu e só largou os seus pertences quando caíu para o chão.

O gajo lá fugiu em direcção ao parque e ela, entretanto, gritava. Eu bem que ouvi gritos e até fui à janela... Mas, lá está, pensamos sempre que é com os outros.

Resultado da coisa, aferido depois de eu ir ter com ela ali abaixo, que o meu pai me ligou a dizer-me que tinha sido ela (ela ligara-lhe logo depois): um joelho esfolado, mais uma coisinha aqui ou ali e um galarito na mona. Mas está bem.
Ficou muito nervosa, claro, e chorou nos meus braços assim que a abracei.

Os vizinhos estavam logo lá com ela. E não só a mirar, é preciso dizer.

Lá se foram os documentos, um telemóvel e as chaves todas. Mas o que importa é que ficou bem, e o gajo não lhe levou as botas que tinha acabado de comprar, nem o seu telemóvel favorito. Sim, que ela já me confessou que assim que reparou que o tinha, até ficou um nadinha menos preocupada!

Entretanto a polícia veio, e depois passámos pela esquadra. Uma hora e meia de pé a dar conta da ocorrência, num maralhal de people todo vestido de igual, menos a mulher polícia, que tinha umas calças mais apertadas que a minha roupa interior. Eu e a minha mãe até comentámos a cena.
Depois de umas dez assinaturas, a coisa ficou por lá. Agora peçamos aos deuses para que, pelo menos, os documentos e as chaves apareçam algures!

Ah, e como qualquer sítio público, há histórias para contar: lá na esquadra estava uma mãe que tinha ido buscar o filho - repetente do sétimo - que tinha sido apanhado a desviar cenas no supermercado... O que eu adoro estes dramas de chinelo!

9 comentários:

Filipe M. disse...

Queres um bom drama de chinelo? Fui ao pingo doce, local onde outrora trabalhei, e eis que fui para a caixa prioritária, a empregada era uma nabiça e enganou-se em todos os clientes à minha frente. Aparece uma mulher das barracas (com todo o respeito pelas barracas) com uma criança ao colo aos berros com o marido que estava no outro lado da loja. Isto tudo para irem para a caixa prioritária que ele achava desnecessário. Eu lá dei passagem e eles sempre a discutir com a criança de 1 ou 2 meses a chorar e mais uma carrada de filhos atrás.

Quanto à tua mãe, coitada. Mas o melhor é não resistir não vá vir um maluco que sabe-se lá o que pode fazer. Ela que beba assim um copinho para esquecer =P

Filipe M. disse...

Ai... já se me esquecia.

Bom Ano Novo! :D

André! disse...

Coitada da senhora, espero que já tenha recuperado do susto.
Abraço e bom Ano-novo! :)

Astrid disse...

Angelito, muitos beijinhos e que a tua mamã possa encontrar os documentos, porque já me aconteceu algo do género e tive que providenciar novos. Infelizmente, as mulheres são alvos fáceis e, infelizmente, comprar no centro ou em lojas de rua piora as coisas. O negócio é ir aos centros comerciais e sair directo p/ casa (de carro). Não gosto de falar dessas coisas... mas um dia te conto qual é a sensação de ter uma arma na cabeça... um dia, not today! Diz à tua mamã que ela até poderá fazer o cartão do cidadão, se ainda não o fez... e que não saia com todos aqueles cartões de casa e nem com mais que 10€... coisas que aprendemos lá na esquadra... :)))

FELIZ ANO NOVO, ANGELITO. BEIJINHOS PARA A MAMÃ, PARA O TEU PAPÁ E PARA A MIQUELINA E PARA TI TAMBÉM. :)

Beijos, flores e estrelas *****

V. disse...

Isto está na moda... é por estas e por outras que eu concordo com CCTV e vivermos como no Big Brother. Não é que com cameras deixe de haver assaltos, mas lá na minha outra terrinha 75% dos casos têm imagens que ajudam a apanhar esses manfios.

Espero que a tua mãe não fique com medo de andar na rua e deixe de fazer a sua vida normal. A tua mãe que vá fazer um cartão do cidadão todo pipi (ainda hoje fui buscar o meu! chegou num instante!) e quanto às chaves, como isso foi perto de casa talvez seja necessário investir uma fortuna em canhões novos para as fechaduras.

A ver se essa pouca sorte fica por 2009.
Boas entradas para ti e para os teus.

Jocas larocas.

Pepita disse...

Filhote,

Acho que tens uma óptima oportunidade para dares ainda mais miminhos à tua Mãe... sim, é isso mesmo, festinhas, beijinhos e... uma mala nova, um porta moedas/documentos novo, um chaveiro novo, um baton novo, qui ça um perfumezinho novo, etc, etc...

Dá minha parte dá-lhe um beijinho.

Apesar dessa confusão toda espero que acabem o ano de 2009 com boa disposição e que os 365 dias de 2010 sejam excelentes!

Beijokinhas,
Mommy

Sofia Feliz disse...

Opá, ainda bem que o ano está já a findar!

Desejo um 2010 com menos crimes :) e com mais coisas boas para viver!

Jocas

pinguim disse...

Cena lamentável, mas que começa a ser recorrente em áreas metropolitanas do nosso país.
Ainda bem que a tua Mãe está bem e nada de demasiado grave aconteceu.
Recordo que uma senhora amiga, já falecida, quando foi atacada em Cascais, há uns tempos por um jovem que a quis roubar, gritou tanto, tanto e tão alto, que fez fugir o atacante, mesmo sem chegar qualquer auxilio.
Abraço.

Zoninho disse...

imagino que já esteja bem e recuperada, certo?