quarta-feira, setembro 02, 2009

O Regresso - Montreux et Freddie

Mais um dia fantástico na confederação helvética. Com uma ligeira bruma por sobre o lago. Assim a iludir as montanhas por detrás de si. Muito bonito.

Fui a Montreux, não muito longe de Lausanne.


Meti-me no comboio em Lausanne e lá fui eu!


Só o caminho para lá chegar já vale a pena. Assim a lembrar o Monte-Estoril.



E lá cheguei à pacata Montreux, entalada entre as montanhas verdejantes e o belíssimo lago.




Almocei por ali e comecei a andar junto ao lago... Em direcção a um castelo lá mais ao fundo.






As vistas são, como se pode ver, de cortar a respiração! Tinha tantas saudades desta beleza europeia. Das casinhas bonitinhas, bem mantidas. Das pessoas na rua a andar e a usufruir das coisas boas da natureza!

E lá estava o Château de Chillon. Uma peróla do século XXI.



Não perdi tempo e fui logo lá dentro.











E o que é isto?


Pois é, as latrinas! Faço ideia do friozinho pelo rabinho acima no inverno! UI!



E até banhos tinham! Pelo menos os ricos medievais!














Belo castelo, sim senhor.
Lá está, estar de volta ao que me é, de certa forma, familiar deixa-me feliz. Os castelos japoneses são tão diferentes. E na América nem os há. A não ser que tenham sido comprados e levados pedra a pedra para lá!


Até cisnes - ou lá o que é - há. E dos limpinhos!





O tempo já estava a mudar e viam-se muitas nuvens. Mas mesmo assim, uma vista deslumbrante!

Fui a pé de Montreux para o castelo - mais de meia hora. Sempre junto ao lago e a hoteis caríssimos com gente a jogar tennis - vá lá entender esta gente.
De volta, apanhei o barco. E nunca tinha apanhado um barco tão silencioso... Uma maravilha para poder apreciar as vistas!




Na verdade, eu começara a andar para ver esta estátua: a estátua de Freddie Mercury. Mas então não é que passei por ela e nem a vi!?
Mas retratei-me dessa falta e quando a fisguei do barco, fui logo vê-la!




Mas vocês, pessoas cultas e que sabem que o Freddie era britânico nascido em Zanzibar, já se devem estar a perguntar o que faz uma está tua do Freddie em pleno cantão de Vaud! Pois é, ele morava aqui. Pela beleza do sítio e pela simpatia das pessoas.
Mas, digo eu, também podia ter morado na Costa da Caparica. Ou na Cova do Vapor. Não?

Já a caminho de volta a Lausanne, comi um Movenpick. Que só me faz lembrar da Suécia e das caixas dele que comia depois do trabalho. E que me transportam para a génese da minha pança! Go figure!


E muito bem me soube o geladinho de chocolate suíço! Nham, nham!


E como tinha tempo na estação de comboios...





Assim se passou um belo dia em Montreux e o seu castelo altaneiro.

De volta a Lausanne, e já de noite, chovia e trovejava que se fartava!

Hoje parto para outra...

3 comentários:

Maldonado disse...

Acredito que daqui a uns anos a tua peregrinação vá ser mais famosa que a de Fernão Mendes Pinto... :)))

The White Scratcher disse...

O castelo é lindo, é verdade,,,mas de Século XXI tem bem pouco. Na realidade é uma mistura de varios estilos e foi constantemente modificado e adaptado desde a sua primeira construção que data de 1150.

Uma pérula, sem dúvidas.

Essa viagem nunca mais acaba,,,ahahahah

Maria Manuela disse...

Eu levo-te comigo se tu me levares contigo!

:)