segunda-feira, janeiro 12, 2009

Melbourne 10/Jan - Vivam os pinguins

Sábado. E isso significa um longo na cidade, para ver coisas e saber orientar-me. E com o John de fim de semana, passeio de carro garantido.

O dia começou, como todos os outros, com a rotina matinal de maquilhagem da Hanae....


Eu continuo a pensar que é tortura, mas ela diz que não...

E lá nos metemos no eléctrico e fomos para o centro - a uns meros 10 minutos da casa do John e da Hanae, que eu sou assim e tenho amigos finos.

Cá esta Burke Street.




A câmara municipal.


Uma igreja.


A estação central de comboios. Ou melhor, eu acho que é a central...




E isto de ser turista tem destas coisas...


Mesmo ao lado da estação de comboios passa o rio Yarra. E aquele edíficio bem alto que se vê na foto, é o edifício residencial mais alto do hemisfério sul.




E cá estamos nós, seres absolutamente angélicos, dentro da dita igreja.


Belíssima.





Almoçámos por ali - e estive perto de comer cangurú... mas acho que ainda preciso de me mentalizar como deve ser! - e depois as manas do John vieram ter connosco.
Eu estava uma beca receoso, Uma tem 16 anos, a outra 14. Mas não podia estar mais enganado. Ambas são absolutamente fantásticas!
E manas numa chocolaterie belga... Não há melhor, vos garanto!


Ou melhor, manas numa chocolaterie belga e um gelado de chocolate do bom à minha frente... Não há melhor!







Como disse, o dia foi longo. Mas óptimo.

O nosso destino seguinte foi Phillip Island. Uma ilha a umas duas horas da cidade onde se pode ver, com o caír do dia, os pinguins a regressarem a casa. E vos garanto que é um espectáculo delicioso de se ver!

Os pinguins chegam quando o sol começa a descer o céu, por detrás da ilha. Chegam a essa hora para evitarem os falcões e as águias que, a essa hora, já estão na caminha a dormir.
Primeiro, vêm-se uns corpitos pretos com as cabecitas fora da água. Depois lá um se aventura a deixar as ondas para trás. Mira. Mas corre para a água. Eles têm sempre medo de saír da água assim mais nem menos. Por isso é sempre giro vê-los a saír, ver como está a praia, e correr para dentro de água.
Mas lá um ou outro começam a subir a praia em direcção à vegetação e aos filhotes que deixaram para trás. E depois mais uns quantos. Que hesitam sempre e voltam para trás e tornam a mirar a praia e a voltar para dentro de água. E depois correm praia acima, com a cabeita pequenita a abanar, como que a desbravar caminho.
Os pais passam uns quantos dias a pescar para depois regressarem ao ninho onde alimentam os filhotes. E como tiveram filhotes há pouco tempo, pudemos vê-los quando nos dirigimos para o carro.
É giro ver os pequenotes, ainda cinzentos e com plumagem de bebé, a assediar os adultos que passam à frente deles para lhes darem de comida! Mas os adultos sabem muito bem onde deixaram os seus filhotes, pelo que não se deixam enganar! Quer-se dizer, um pinguim não regorgita para qualquer um!

Como não é permitido tirar fotos aos animais, porque os assusta - embora alguns atrasados mentais o tenham feito a caminho dos carros!!! Nem à estalada esta gente aprende! - não há fotos com os ditos cujos. Que, esqueci-me de dizer, são a espécie mais pequena de pinguim!
Mas eu não me podia ir embora sem tirar pelo menos uma foto com algum pinguim que por ali andasse...


E ainda tentei passar por um pinguim...


Que tal me saí?


Deixámos a ilha para trás e demos com este luar absolutamente fantástico, por sobre a baía onde fica a tal ilha.

O primeiro dia em Melbourne chegara ao fim.

7 comentários:

João disse...

Fantástico.

Anónimo disse...

Bem…quando eu penso que não há mais nada na tua viagem para me surpreender…pimba…lá vem mais uma! Pinguins…
Já nem sei o que dizer!!
Beijoca grande e diverte-te!!
Inês

Sónia disse...

deve ter sido um espectaculo ver os pinguins... sortudo! :))
bjs

Elfico disse...

Já vi a chegada desses pinguins, ao cair da noite. É verdadeiramente um espectáculo mas mais espectacular é o facto de o serviço ser excepcional. Bancadas, sempre cheias de gente, à beira-mar para nos sentarmos à espera dos pequenos pinguins vê-se bem que não fazem como por aqui que dizem ser um País para o turismo mas nada fazem por isso.

Miguel F. Carvalho disse...

o revirador de pestanas é das coisas mais fascinantes do universo feminino...

a tua camisola do Hard Rock de Fukuoka também marca ponto....

Daniel Silva disse...

Bem, as férias vão de vento em popa...

As fotos são belíssimas (com destaque para o luar) embora o edifício da câmara tenha vindo de Veneza (refiro-me às fundações) eh eh, a central de comboios nao passa da Central Station de Amsterdão ver~sao encolhida(eh eh) and so on and so on... mas pronto, sempre vais disfarçando algumas fotos. Is this a contest? ;)

Tens uma tez escura. Tanto sol?

E sim, imitaste bem o pinguim... (embora, convenhamos, sem sabermos o que estavas a fazer fosse difícil lá chegar)... :)

Estou muito feliz por ti... So many wonderful things to see...

Keep traveling... :)

Sair das Palavras disse...

Bem, as férias vão de vento em popa...

As fotos são belíssimas (com destaque para o luar) embora o edifício da câmara tenha vindo de Veneza (refiro-me às fundações) eh eh, a central de comboios nao passa da Central Station de Amsterdão ver~sao encolhida(eh eh) and so on and so on... mas pronto, sempre vais disfarçando algumas fotos. Is this a contest? ;)

Tens uma tez escura. Tanto sol?

E sim, imitaste bem o pinguim... (embora, convenhamos, sem sabermos o que estavas a fazer fosse difícil lá chegar)... :)

Estou muito feliz por ti... So many wonderful things to see...

Keep traveling... :)