quarta-feira, julho 08, 2009

O bolo, os peixinhos e a festa na aldeia

Enquanto ando aqui exaurido, que só eu sei, acho que preciso de escrever sobre os últimos dias... É que há imenso que contar!
Mas só vos digo que hoje foi deveras difícil dar cinco aulas... Não sei se é deste calor peganhento que se faz sentir, misturado com chuva, ou se do que é, mas durmo que me farto, não tenho energia e suo que nem um boi!

No domingo houve uma pequena festa de despedida para a Shauna. Lá nas reuniões aos domingos de manhã. Convidado que fui, lá estava eu. E ainda bem! Que a apanhei a comer bolo. Depois vem queixar-se das alergias que lhe dão borbulhas e a deixam indisposta!


Depois da comidinha boa - apesar de não terem lá a cena de salmão da última vez, e de andar na bina à chuva, a Mari veio buscar-me para me levar (juntamente com o Tomek e a Emily) a esse sítio fantástico que é o Umitamago. O Umitamago é o aquário cá do sítio e é espectacular! Que bom foi poder regressar!
Tudo porque essa grande querida que é a Mari nos convidou! E, como sempre, não nos deixou pagar nada, nem mesmo a pizza que mamámos no final da coisa!




É giro que no outro dia tinha estado a ver um documentário sobre estes bicharocos...



E estes sempre me fascinaram!


Vocês fazem ideia de como é difícil tirar fotografias aos peixinhos!? É que os bichos não páram quietos, pá!







E que tal a decoração interior dos aquários?




Acham normal? Isto é mesmo à japonesa!


Estas enguias! Coisas mais giras! E eu ainda me lembro do tempo em que era magro como elas.




Mas ainda passo por uma bela enguia, não?




Graças ao tal documentário que vi, fiquei a saber que as salamandras japonesas são das maiores do mundo! Ora, toma!



Eu a olhar para aquele peixedo todo e a pensar na quantidade de sushi... E como seria estranho se houvesse um restaurante de sushi por ali...





Mas os meus pensamentos não conseguem ser tão ridículos como os comentários que ouvi de umas quantas pessoas (sobretudo putos) em frente ao aquário das lulas: oishiso! Que é como quem diz que bom aspecto. Marchavas já, ainda a contorcer-te toda e sem molho de soja nem nada!


A obsessão destas gentes com a comida n'est pas normal, só vos digo!






A boca de uma raia.








O novo namorado da Emily. Amor à primeira vista. Eu tenho cá para mim que foram as guelras dele que a cativaram.




Obviamente que a secção dos miúdos não nos podia passar despercebida! Como diriam os outros, jamais, Salomé!






E mesmo lá ao lado, demos com o famoso Nemo, esse g'anda maluco!









E eu a olhar para este bicharoco maravilhoso - tenho uma coisa pelos polvos! - e a pensar no arroz de polvo da mamã!




Digam-me lá, a sério, qual dos dois o mais gordalhufo?








Até uma preguiça têm!



A Emily e eu, os grandes aventureiros da trupe, ainda metemos as mãos numas piscinas especiais que por lá há para podermos mexer nuns bichinhos!



Incluíndo um pepino do mar. E desenganem-se aqueles que pensam que é um bicharoco mole! Muito pelo contrário!




A minha cabeça está gigantesca nesta foto!





Assim foi o nosso passeio maravilhoso ao Umitamago, que significa Ovo do mar. Um nome muito bem pensado, porque está tudo lá dentro. Eu só continuo a lamentar o tamanho dos tanques para os golfinhos, leões do mar, etc...





O menino Tomek sentiu-se mal no regresso. Até porque tinha havido um acidente e levámos imenso tempo. O que lhe valeu foi a soneca que dormiu!


A Mari deixou-me, com o Tomek, em Nagahama. Onde estava a decorrer o primeiro festival da época. Bem pertinho de casa, que dá sempre um jeito do caraças.

Estavam a vender uns bolinhos com formas de personagens de desenhos animados... Não estivesse eu no país da gente marada!


Demos com a belíssima Hiromi, na sua yukata.


Com as danças no templom, que o festival decorre em volta do dito templo.


Terminada a dança, uma série de ajudantes lá do sítio desataram a mandar bolinhos de arroz para a populaça. E eu apanhei um, apesar de ter tido de aplicar uns golpes ninjas aos meus vizinhos nativos!


Os bolos não sabem a nada... Mas também não são maus! E eu continuo sem entender porquê que não metem açucar na coisa!



Lembram-se do coelhinho que foi o Pai Natal ao circo?


Pois... O Doraemon foi rezar comigo ao templo




No meio disto tudo, só uma coisa me decepcionou: uma daquels maçãs em açúcar que tanto gosto... A cobertura estava toda a derreter... Até pingava. Comer aquilo foi quase um martírio!

Cheguei a casa completamente KO! Juro, palavra d'honra!

8 comentários:

Pepita disse...

Filhote,

Tenho fotos dessa bicharada toda daí para a troca :-)

Beijinhos,
Mommy

A... disse...

Umitamago? Ovo do oceano? Isso faz sentido ou estarei a traduzir mal?
Eles pensaram em comer o peixe eu pensei no filme Gake no ue no Ponyo que vi ontem. Do qual esperava um pouco mais...
Vou fazer birra, também quero tirar fotos dentro de conchas. :'(
Dos bolos só consigo reconhecer a Hello Kity e o Doraemon.
PS: Que giro, primeiro a Yuki e agora é a Tsuruya com um fato de maid! =P

Cor do Sol disse...

ó home eu até fico tonta com tanta informação. :P

V. disse...

Comeste o doraemon???????
NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Maldonado disse...

Muito giras as fotos do Aquário daí... :)

Sofia Feliz disse...

Epá, roí-me de inveja!

À que tempo não tenho um dia tão animado como esse.
Adoro programas do género... mas aqui a malta tuga gosta mais é de estar esticada: no sofá ou na areia da praia. Acabo por não conseguir ter companhia...

Continua a divertir-te!

Rui disse...

Até que enfim: Saíste da casca! bem neste caso, é mais da concha, mas o importante é sair. Não vamos ser preciosistas! Depois de tanto peixe não sei como não foram comer sushi?... Eu iria...

pinguim disse...

Mas que dia fantástico, apesar das esquisitices nipónicas...
Abraço.