domingo, março 29, 2009

Sortido

Tenho andado aflito do meu estomago outra vez... Não sei bem porquê... Mas tenho andado num virote, com tanta coisa para fazer! Isto de ser a Lili Caneças cá do sítio, tem que se lhe diga. Já para não falar do meu lado Zezé Camarinha (mais muito muito melhor!).

O Jeremy, o tal menino novo que veio tomar o lugar da minha querida Lauren, numa foto com a Shauna.


No restaurante brasileiro. Aliás, neste dia a senhora lá do sítio disse-me que a casa vai fechar no dia 31 de Julho. Coincidentemente no último dia de trabalho do bebé! Ele há com cada uma!
E cá estou eu a contar o (triste) facto ao Taka.


Uma coisa é certa: Oita ficará mais pobre. Gastronomicamente. E em coeficiente de simpatia.

Mas Oita terá, certamente, sempre algo para ver. Para ocupar os olhares ociosos... Como este super herói - uma beca para o pequeno! - que estava ali com uma placa a anunciar a abertura de uma nova bomba de gasolina.


É que um gajo, dada a crise, e mesmo sendo um super herói, tem que fazer pela vida, não?

Com crise ou sem crise, temos que comer. E foi isso que fiz com a minha fabulosa Krista, que veio de lá de Hyuga até Oita.


Ela estava louca, porque em Oita, e como forma de publicidade, dão-se lenços de papel na rua. Mas lá onde ela mora, três dias depois do sol posto, e porque o sítio é tão minúsculo, não há nada disso!

E ela vai casar-se com o seu Mark de Liverpool em Agosto!

E também fui papar, desta vez ao jantar, com a francesa Ambre, que não via há imenso tempo!


E como estamos na época das grandes mudanças no Japão, incluindo o final do ano lectivo, e como não poderia deixar de ser, houve uma cerimónia para os meninos que deixam a primária e rumam ao sétimo ano.


Foi em Niagemachi, a escola da Yuriko.

E também como não poderia deixar de ser, cada movimento estava estudado e praticado ao milímetro, desde a forma dos míudos se virarem para se sentarem, à vénia, à aceitação dos diplomas!
Tudo um desperdício de tempo, digo eu.

Eu e o JT concordamos que estes tipos são tal e qual os Borg: We are the Borg! Resistence is futile!


Eu com uma das mães! E o que muitas delas choravam!!! E eu a pensar mas será que elas não sabem que os miúdos não chumbam no Japão!? E todos concluem os estudos!?







Desculpem lá os óculos de sol... Mas estava uma luz que nem vos digo!


Eu adoro esta foto! São momentos destes que me elevam o ser e me fazem esquecer coisas!



Mas no meio de tanto jantar, almoço e cerimónia da treta, também vou trabalhando! E coube-me a mim levar o Jeremy a duas escolas. Uma delas Kaku. E este menino, do terceiro ano, fez questão de ir ter com o Jeremy e cumprimentá-lo. Tudo em inglês!


Que orgulho! Só mesmo naquela escola e com aquele miúdo!

E, aquando do regresso à city, dei com a menina malaia que trabalha numa das padarias da Tokiwa. Ou melhor, trabalhava!
Creio, se me lembro correctamente, que a minha cabeça nunca fui lá muito boa para nomes, Siti. E estava completamente louca e assim que me viu desatou aos gritos de alegria! É que neste dia havia terminado o seu curso de engenharia e isso significa que estará de regresso a Kuala Lumpur muito brevemente! E que feliz estava ela! E eu por ela!


Eu achei-a fantástica no seu vestidinho. E disse-lho, que eu sou assim!

Ela estava com um rapaz, também malaio, que vem agora começar os estudos na universidade de Oita. Com uns míseros 20 anos que, ao saber dos meus sapientes 30, perguntou-me, de forma retórica, se eu já era casado?! Bem... Até se me deu uma coisinha!!! É que eu ainda estou aqui para as curvas, man!

E curvas é o que há muito pouco nas roupas desta terra! Principal e surpreendentemente, para as meninas!
E cá está a Shauna com um modelito fantástico no Donki!


E a Shauna, essa abafadora de coisas quentes, a querer ir à minha casa de banho com o meu edredon! É que é já a seguir!


Mas minha vida japonesa não é só feita de momentos felizes, como já o tenho dito. E na quinta-feira estava chegado o dia do meu temido discurso em japonês em frente aos miúdos e graúdos de Ueno, a escola que deixarei para trás a partir de dia 1 de Abril. Depois de quase três anos.
Há já muitos anos que não temo falar em frente a audiências (aliás, muita gente na faculdade não entendia isto!), mas desta vez foi diferente. Não só porque ia ser tudo em japonês, mas sobretudo porque é mais um adeus que me custa muito dizer. E, como diria mamãe, estás feito um mariconço. E ela tem toda a razão! Há ali uma parte em que, se não parasse, acho que não teria terminado a coisa.



Mas a coisa correu muito bem, com toda a gente a dar-me os parabéns pelo japonês e pelas palavras que proferi.
Eu senti-me um pouco vazio, porque mais uma parte da minha vida aqui terminou. Não o lamento, porque quero voltar e sei que este momento iria chegar, mas porque custa, sobretudo quando se gosta das pessoas e depois de ter ouvido o director da escola comparar-me a um anjo (não como mensageiro de deus, mas como um gajo porreiro!) e de me ter apresentado em português!

Enfim, como já disse aqui várias vezes, estes quatro meses serão sempre a bombar. Emocionalmente e não só! Mas é claro que continuarei a aproveitar cada minuto disto aqui!

E parte do que quero aproveitar é o hanami, as cerejeiras em flôr, que são uma coisa belíssima!


Sobretudo quando, num perqueno intervalo do trabalho - ai se a chefe sabe! - nos pomos a fazer macacadas!






Que souberam muito bem, sim senhor.

Isto no dia em que disse à minha chefe que estou muito contente por o facto da nossa relação profissional ter melhorado. E muito.

Mas há coisas que não mudam...




E eu acho que tenho de deixar de abrir a minha porta a quem quer que seja... É que apoderam-se da minha cama, da minha televisão e do meu edredon!


E agora vou até ali comer qualquer coisa. Talvez uns gyoza e um cha-han. Só espero que o meu estomago não dê sinal. Mas, pelo sim, pelo não, levo um kompensan!

9 comentários:

Celeste disse...

Pronto... lá está ele nas festas e jantaradas!!!

:)

Beiji***

Maria Tudor disse...

A questão é como é que o teu estomago aguenta tanto!!!

Olha lá no primeiro video, o da cerimónia, tu ías de sapatos azuis turquesa ou é impressão minha???

:)

bj

Ana Maria disse...

Ai, ai. Angelo Miguel no seu melhor. Desculpa lá, mas tomara já o Julho.
Mts beijinhos e saudadinhas

Sónia disse...

amigo!!! estou mto orgulhosa d ti! falas mto bem japones :)) pelo menos, musicalmente, soa mto bem!
o q é q tinhas calçado??? umas crocs azuis?? :) ehehehhehe
bj grande!

Mari disse...

Opa, estive a ouvir-te em Japona, quase que me emocionei.. (também não é preciso muito :P) Nunca pensei ouvir-te falar numa língua tão diferente e longínqua (não que achasse que não tivesses capacidades para tal), mas é tão estranho, e ao mesmo tempo tão admirável :D... A sério, fiquei mesmo orgulhosa!
Grande Beijo da tua Maka!

A... disse...

AH! Quem me dera ver as Sakuras a florir...Sakura Mankai...
LOL Eu explica j+a, o pouco japonês que sei deve-se às séries de anime. Eu vejo montes...montes...
Abraço

Xanoxa disse...

Oh pá lá está... será que fui a única a chorar mesmo? Pronto a vida emigra dá pa lamechice, mas foi por uma causa justa... começou logo com os putos a cantar... a minha amiga ouviu e perguntou se eu tava a ouvir missa LOLL e depois tu a falar, ca bela da peúga (eu espero que isto seja um concurso, porque umas dizem sapatos, outras crocs, eu aposto na peúga!!!) desvenda lá o mistério à tua Xanochaaa, XIM???
Toblerones de orgulho em TI!

Sílvia disse...

Mas realmente nunca pensei que o teu Japonês fosse tão bom! Pensava que a vida era feita de borgas por esses lados, mas afinal até se aprende qualquer coisa!
Lindo, muitos parabéns!

Vanessa disse...

Fantástico!! O teu japanese está soberbo, já li que tiveste a ajuda de algumas pessoas lindo mas isso em nada te retira o mérito de falares aquele tempo em japonês...
E as cerejeiras em flor são uma coisa de cortar a respiração, por muitas fotos que ponhas aqui, todas são sempre a primeira.
Beijos mil.