sexta-feira, abril 04, 2008

Adenda

Queria acrescentar uma coisinha a este post, tudo porque hoje falei disso ao almoco com uns profs la do sitio...

Como ja tenho dito, no Japao toda a gente deve ser igual. Ainda por causa da famosa foto dos monocromaticos e aqui o menino de verde, ha sempre pressoes para que toda a gente se comporte da mesma maneira, se vista da mesma maneira, fale da mesma maneira, enfim, que sejam o mais semelhante possivel. Por exemplo, agora ha o problema com uma aluna nao japonesa que usa brincos desde bebe. Com a sua entrada no 7 ano a escola nao sabe o que fazer porque os alunos nao podem usar tais berlicoques. Pediram-me a minha opiniao acerca disto e eu so disse que, apesar das regras, ha que respeitar a individualidade e cultura da pessoa, pelo que acharia improprio se a escola forcasse a miuda a nao usar brincos. E, alias, ela ja se predispos a usar uns pequeninos e transparentes para serem o mais invisiveis possivel.
Como vem, pressoes nao faltam!

Mas tambem ha o lado bom. O Japao tem uma sociedade muito igualitaria. E bem verdade que ha gente muito rica, mas mal se vem sem-abrigo e o fosso entre ricos e probres e muito menor do que na maior parte dos paises densenvolvidos.

Mas o assunto em cima da mesa, ao almoco, literalmente, era por causa de outra coisa...
Aquando da despedida em Ueno, como em qualquer outra escola, as pessoas que se vao embora sao chamadas uma a uma. Como toda a gente sabe, ha diversos titulos no Japao, desde o chan ao sama. Os professores, entre outros, recebem o titulo de sensei. Mas o curioso e que mesmo que uma pessoa trabalhe na escola e nao seja professor, recebe o mesmissimo titulo. Seja aquando da cerimonia, seja no dia a dia (a nao ser que seja muito fresquito e receba, nesse caso e oficiosamente, o titulo de san).
Ora, isto remete-me para a realidade portuguesa. Confesso que nao sei como as coisas estao agora, mas tenho quase a certeza de que isso nao mudou assim tao depressa. Os dr's! Por amor da santa! Eu que ate sou um gajo pacato, mas tenho um odio de morte a quem impoe esse titulo (ou outro) de caracaca a si mesmo! Nao posso com isso.
Lembro-me de trabalhar na secretaria da QNE e de, a dada altura, uns quantos pedagogos descobrirem que eu tinha andado na universidade. Ora, a partir desse momento falavam mais e de um modo diferente comigo. Meteu-me nojo essa situacao e hoje so me arrependo de nao lhes ter feito ver o seu comportamento.

Resumindo e concluindo, parece-me que essas diferencas sao muito mais esbatidas aqui. Os professores com quem falei, disseram que tambem havia isso por estes lados, mas sinceramente, pelo que vejo, sera uma coisa minima. E tambem e verdade que nem toda a gente em Portugal se comporta da forma idiota que tanto me repudia. Mas que ha muitos que adoram o seu dr. antes do nome, la isso e, e e inegavel. Parece-me ser fruto da necessidade de se ser mais melhor do que o proximo, tao tipica de terras lusas...
Eu so digo que nao sou nem mais nem menos que os meus pais que nao chegaram a universidade. Eles sao merecedores do mesmo respeito que eu. Passo a sinedoque.

7 comentários:

Xanoxa disse...

Meu caro, e prepara-te que isto com bolonha até ferve de Mestres... vai andar tudo Mes-truado, tou-lhe a dizer! é ridículo e mais uma vez Japan-1 'Tugal-0.

Beijos

Xanoxa disse...

AHHHH e viva o Alto da Bardajona!!!!!

Ana Maria disse...

Tudo verdadinha. E já a minha avó dizia: adeus mundo, cada vez pior!

Ana Maria disse...

E deves continuar a usar as cores lindas, até porque estou a fazer uns cachecois lindos, a condizer, para serem usados no frio do Japão (no Inverno que vem , claro).

Bjs
Ana

Paracletus disse...

Esse tipo de mentalidade tem um pouco a ver com o facto de sermos um povo complexado, com um grande défice de auto-estima. Desde a nossa derrota em Alcácer-Quibir até ao salazarismo fomo-la perdendo, só a recuperando depois do 25ABR. Por isso, os portugueses procuram evidenciar-se sempre, moral e materialmente. Seja pelos títulos ou pelos bens que têm.
Já os espanhois têm uma forma de estar muito diferente, pois são mais empreendedores que nós, que andamos sempre no queixume e na inveja e nunca passamos da cepa torta.
E já agora, é admirável a forma de estar dos japoneses, pois vê-se que a disciplina e o respeito são valores que eles prezam muito.

Hydrargirum disse...

Estou ctg....isto em Pt, está como dizes...mas mais enfatizado...hoje em dia toda a gente é Dr....

E perpetua-se esse título e esse "esfregar" de título na cara do resto, como que a dizer "sou mto melhor que tu"...

Quando outros por cá até tem medo de referir o título para não serem mal interpretados...há de tudo!

:)

Maria Manuela disse...

Pois eu cá quando o próprio se me apresentam com o título académico..."Eu sou o Dr. /Arqtº/ Engº XPTO", pergunto logo se "Dr. /Arqtº/ Engº" é nome próprio ou apelido....

No locar de trabalho as pessoas são todas iguais no trato, desempenham é funções diferentes...não admito faltas de respeitonem de consideração pelos sítios onde passo.... O segurança merece o mesmo tratamento que o administrador e já pus muita gente em sentido e no seu devido lugar por não perceberem isso!!!
BJ