segunda-feira, novembro 16, 2009

Sábado em Óbidos

Este foi o passeio do dia:


View Larger Map

É verdade, a Mega, a filha - a quem, segundo ela mesma, chamo sempre de ranhosa, embora devesse tratá-la por "bonita"! - e eu mesmo fomos passear a Óbidos, terra altaneira.

Claro que a primeira paragem, a dois minutos da minha casa, foi para o pequeno almoço. Mas já antes, e enquanto esperava pelas meninas na paragem aqui perto, tive uma velha, nem por isso muito velha, a mandar bitates para o ar sobre os transportes aqui na Amadora, e como eram maus e como eram isto e aquilo. Estava claramente a querer conversa. Mas meteu-se com a pessoa errada...
É que não suporto estas cenas de atirar as coisas para o ar. Estava com vontade de lhe dizer se quer reclamar, faça-o para a Vimeca ou a Câmara! E, mais, se não quer estar aqui à espera, veja qual o horário. Mas CALE-SE!
Claro que não disse nada, porque isto iria, só por si, iniciar toda uma nova conversa. E eu estava cheio de sono...
Ah, mais, dizia ela em qualquer cidade do mundo uma pessoa só espera uns cinco minutos... E eu a pensar deves conhecer muitas cidades por esse mundo fora, deves. Mas, pronto, isso era o meu lado mauzinho já farto da ladaínha da mulher.

Entretanto as meninas lá chegaram. Elas tomaram o pequeno almoço. Eu merendei...



Um guardanapo sabe sempre bem, não é?

E esta devia estar a ver se tinha alguma coisa no nariz... Só pode!


Metemo-nos a caminho e lá fomos para Óbidos.
Acho que a última vez que lá estivera estava para aí no secundário, com a Mega, curiosamente. E dei três voltas à muralha que, diz o povo, essa entidade sabedora de coisas, traz sorte...



Entrámos muralha adentro. E as imagens, basicamente, falam por si mesmas. Óbido é mesmo bonito!







Isto é fruto de muita Tyra e Miss J...






Eu e a minha nova bff!







Esta foto ficou mesmo gira... Com a rua a descer tão vertiginosamente...









Havia um casamento na terra e tudo.





Citação do dia mama mas não abuses. Ora, toma!






Não sei se já tinham reparado na camisolinha singela que envergava...




Totó.









Estava chegada a hora do repasto. Num restaurante dentro das muralhas.



E a espera, algo longa, só veio agravar o sono que me atormentava.


E a ela também. Embora estivesse um nadinha mais zen...


Depois experimentámos coisas.








O almocito estava despachado.



Deixámos a vila para trás e fomos até à Lagoa de Óbidos. Pedira à Mega para lá irmos, porque me lembro de lá ir com os meus pais e avós há muitos, muitos anos... E queria muito lá voltar. E que sítio belo. E, sobretudo, muito calmo.
Silêncio absoluto. Coisa rara, nos dias que correm.







Afinal não sou assim tão pesado...







Um dia absolutamente extraordinário, no meio de muita baboseira mas também, acreditem ou não, de conversas sérias. E, claro, muita beleza natural. Incluindo a das minhas meninas e a de mim mesmo! Cof, cof.

2 comentários:

Morgawayne disse...

gosto mto de obidos. :-) a terra da minha mãe é lá ao lado! hehe
pró ano vai á feira madieval q lá ocorre por volta da segunda metade de julho. é mto gira.. gente vestida a rigor (figurantes e visitantes), comida medieval, espetáculos medievais. sentes-te mm na época, eu adoro...
e a lagoa de óbidos! estiveram na parte onde a lagoa passa a rio n foi? da parte das caldas da rainha (norte) ou da parte de óbidos (sul)? passei muitas férias em criança a acampar (tendas na areia mesmo, campismo selvagem lol) no lado sul (praia do bom sucesso). engraçado qd gente q n conhecemos passam plos mm sítios q nós.. :-)

André! disse...

Visitar Óbidos fora da altura da feira medieval deve de ser muito mais interessante para o visitante, ou talvez não...fiquei desapontado quando lá fui. Esperava mais.