domingo, abril 19, 2009

Esclarecimento: Deixar o Japão. Porquê?


Várias pessoas me têm perguntado porquê que vou deixar o Japão. Tenho uma boa vida aqui, não trabalho por aí além e gosto do que faço, tenho dinheiro, amigos. Viajo quando quero e para onde quero.
Mas há momentos na vida de uma pessoa, em que é necessário dar um outro passo. Evoluir. E é isso que sinto que preciso fazer.
O Japão mudou-me muito. Estou muito mais certo de mim mesmo, estou muito mais consolidado enquanto pessoa. E nunca me arrependi, por um segundo, de ter embarcado nesta aventura. Nem quando liguei à minha mãe, há uns dois anos, a chorar - e tanto que chorava ao telefone! - por me sentir tão só, tão triste... Mas, lá está, há que desembarcar.

Não quero viver a minha vida a prazo. Continuando a fazer este trabalho, só poderia ficar mais um ano. Por isso, mudar agora ou depois, vai dar quase ao mesmo. Aliás, sendo como sou, ir um ano antes significa menos caixas para mandar!

Mas não é só isto.
Quero voltar ao que é meu. Aos braços da minha mãe, às piadas do meu pai, aos beijos da minha avó. Quero voltar aos meus amigos, aqueles que me têm acompanhado desde há muitos anos e que, mesmo apesar da distância, continuam comigo.
Quero cheirar o ar da manhã, limpo, no sossego da madrugada. Quero estar em Lisboa e percorre-la e encantar-me.
Quero comer coisas que me fazem falta. Ver coisas que fazem parte de mim. Cheirar o feno do Alentejo. Coisas pequenas de que sinto uma falta enorme.

Quero começar uma vida a sério. Bem sei que não será fácil, mas há uns tempos pus-me a pensar se queria dinheiro ou ser feliz... Obviamente que optei pelo segundo... Porque, apesar de tudo o que o Japão me dá, há coisas que não me pode dar, há essa felicidade que não me consegue dar.

Sinto-me tantas vezes sozinho e aborrecido aqui. Porque esta terra consegue ser um desconsolo tamanho, com gente chata e alcatrão. E sozinho porque, aqui, não consigo encontrar o que quero. Quem quero. E isto com a idade vai tornando-se ainda pior, que sou mais esquisito.

Terei saudades disto, com toda a certeza. Das pessoas maravilhosas que conheci, da segurança, até das montanhas... Lembrar-me-ei deste país que tanto me deu e ainda dá. E espero voltar. Para poder rever pessoas, lugares, cheiros e sabores...

Em suma, o Japão é e será uma parte indelével de mim. Mas preciso de andar para a frente e continuar o meu caminho. E esse caminho leva-me de volta à Europa de que tanto gosto. Ou pelo menos assim espero. Vá lá saber-se onde é que irei parar. Mas uma coisa é certa: quero assentar. Quero redescobrir Portugal, os meus amigos, os sítios, as coisas que se têm passado. E estou ansioso por isso!

9 comentários:

Sereia disse...

Força!
Eu viv sozinha durante 2anos em Sintra e agora voltei para casa dos meus pais em Odivelas! Como vês a distância era curta comparando com o Japão, mas também tinha saudades.
Bom regresso.

Miguel F. Carvalho disse...

é preciso é sermos felizes!!!

Cor do Sol disse...

Gostei de ler este post, porque eu própria fazia essa pergunta.

Não consigo entender bem o que sentes, porque nunca saí daqui e muitas vezes tenho uma vontade imensa de o fazer, de sair da segurança...mas, a coragem é pouca.

Consigo perceber, no entanto, esta tua vontade de regressar. E é tão bom termos pelo menos uma certeza na nossa vida. E a tua é a de voltares e redescobrir :)

Quando vieres ao norte eu mostro-te as maravilhas deste cantinho no cantinho que é Portugal .

Beijo

A... disse...

Apesar de nunca ter estado no Japão mas ter imensa vontade de o conhecer, sei que também não queria viver nessa país. Só vivem para os bonecos...LOL

Hugz and OKAERI NASAI!

Anónimo disse...

Percebo perfeitamente a tua necessidade de voltar! :)
E só para matares um pouco as saudades de Lisboa tens fotos para ver no face...ehehe!! Quando voltares também vens num passeio destes! :)
Beijocas ENORMES e muita força!!
Inês

Vanessa disse...

Lembras-te daqueles nossos passeios infinitos nas também infinitas tardes de Verão? em que Lisboa era nossa, só nossa?
Lembro-me muitas vezes disso.
Tal como Lisboa ou o Alentejo que tanto gostas, Portugal todo está em ti, porque nele estão quem mais queres e gostas.
Compreendo essa necessidade de regresso, mas também de evoulção. Há sempre momentos em que a fuga dá-se para a frente e este é 1 deles.
Como já te disse, cá estarei de braços abertos para te receber, eu, Lisboa, Évora e tudo/todos os que te querem tão bem :)

Moika disse...

Estou esclarecida ...

:o)

Mari disse...

E estamos todos aqui ansiosos pelo teu regresso!... :D Fizeste-me tanta falta nestes anos... e tão particularmente nestes últimos meses...
Vem com toda a tua alegria, e com o teu humor, com todo o teu TU que é lindo!
Beijos mil

Pulha Garcia disse...

Muita força, Angelo. A tua motivação para regressar faz perfeito sentido, assim como outrora a tua motivação para partir.

Há mar e mar ...