segunda-feira, agosto 17, 2009

O Regresso - Súmula

Agora que a road trip já ficou para trás, fica aqui um pequeno apanhado da coisa. De referir, porém, que vão continuar a haver coisas escritas sobre a viagem, que ainda não terminei de contar tudo!

Eu tenho um sonho novo: quando crescer, quero um carro de mudanças automáticas! É que é tão mais fácil, tão mais prático e tão mais simples!
Imaginem o que seria andar por San Francisco afora com um carro de mudanças convencionais? Quer-se dizer, nem dava!
Mas, pronto, quero um carro que se conduza sozinho. Ou, à falta disso, que seja fácil, fácil. Que a minha cabeça não dá.

Entretanto, estas etapas todas têm-me mostrado umas coisas bem interessantes! Por exemplo, vimos sinais na estrada do estilo Prison Area - Hitchhiking Prohibited. Que é como quem diz "Zona de Prisão. Proíbido dar/pedir boleia". É bom saber, não vá um gajo dar boleia a um foragido perigoso.
Também vimos um maravilhoso Report Shooting on Highway ("Comunique qualquer tiroteio na auto-estrada")... O que até faz sentido, não vão os índios estarem no alto to Grand Canyon a atirarem contra os carros que passam lá em baixo.
E depois há coisas mais prosaicas, como Falling Rocks... "Pedras a caír". É bom saber o que nos cai em cima e nos esmaga dentro do carro.
Não, a sério, isto não é normal!

Mas há mais coisas que temos visto... Por exemplo, muitas bandeiras dos Estado Unidos em tudo quanto é lado - curiosamente, aqueles estados tidos como mais conservadores, têm mais. Não se vêm muitas bandeiras na California, por exemplo. Até porque, assim com'assim, é tudo mexicano... Ou chinês.

Também nos apercebemos de que muitos sítios (restaurantes, aeroportos, etc) têm preços e ofertas especiais para quem está no exército. Mas, tipo, coisas bem mais em conta!
E depois vêm-se, em muitos sítios, sinais a dizer we support our troops ("apoiamos as nossas tropas"). E até há t-shirts com isso e tudo.
Eu até fico parvo com a forma como estas coisas têm que ser ditas. Ou melhor, eu até fico parvo com a necessidade de se dizer tal coisa. Ou a utlilidade do mesmo... Mas, lá está, ser americano é amar a pátria até mais do que a própria vida. Pelo menos, no Utah.

E com tanto tempo passado no carro, o Daniel e eu temos andado a ouvir as rádios cá do sítio. E apanhamos com cada pérola que nem vos passa. Não me refiro à musica country nem nada do género, mas sim às rádios religiosas. Daquelas boas com gente que grita e cita a Biíblia por tudo e por nada. E depois diz que a fornicação é uma coisa muito má. Que Deus te vai castigar se não te portares bem. Que os não-crentes são todos uns ranhosos.
E nós a rirmo-nos com isto. E, claro, também lhes respondemos à letra, mas os gajos não nos ouvem!
Eu pergunto-me se esta gente não tem nada melhor para fazer? E nada melhor em que pensar, do que andar a regorgitar disparates!

Claro que também há a televisão. Desde o programa da Oprah em que se discutia se um casalinho de 14 anos podia ou não dar uma e que implicações isso teria na vida deles. Ou um outro programa em que se dizia que gajo e gajo ou gaja e gaja não pode ser. E lá vinha a Bíblia à baila. Como se isso fosse lei. E também houve o outro programa em que mostrava um tipo numa assembleia do condado a falar contra o plano de saúde do Obama. E o argumento dele contra era absolutamente maravilhoso: o governo quer controlar a vida das pessoas, desde que nascem até que morrem!
Acham isto normal? Esta gente é mesmo muito estúpida! Sobretudo quando estamos a falar de cuidados de saúde universais os quais ainda salvaguardam a escolha de produtos de seguradoras privadas e tudo!

Por fim, passámos por sítios com nomes absolutamente maravilhosos, ora vejam:
Soda Mountains, Mesquite, Hurricane, Virgin, Pintura, Beaver, Mona, Chubbuck, Blackfoot, Winnemuca, El Dorado, Vacaville.

3 comentários:

V. disse...

São por essas e por outras que US and A, é US and A!

Thanks for sharing!

x

Hannah disse...

O povo americano é... digamos... no mínimo... ESTRANHO... Declaram-se como um povo avançado, mas em questões de sociedade propriamente ditas parecem que ainda estão no século XIII... enfim...

Adorei o relato da tua viagem :)
Obrigada por partilhares connosco.

Bjinhos lindo

Maldonado disse...

Os EUA são um mundo à parte...
O teu relato está o máximo: conciso e divertido. ;)