terça-feira, agosto 25, 2009

O Regresso - Ó p'ra mim a ser amaricano!

Acordei de noite com uma tempestade que nem vos digo. O raio dos trovões nunca mais se calavam! Parece que o verão do Ohio é um pouquinho diferente do de Portugal!

Quando saímos fomos até ao centro de Cleveland. E cá estou eu com o lago Erie por trás. Um belo lago, sim senhor. Que fica bem em qualquer quintal.


E a cidade do outro lado.



E o que é Cleveland tem que mais nenhum outro sítio tem?


O Rock'n'roll Hall of Fame! Porque foi nesta cidade que este termo nasceu.

Fomos ver o museu, mas não houve fotografias para ninguém, que não é permitido.
Foi giro ver como tudo começou, com os sons negros, e como as coisas foram evoluindo, até ao Elvis, ao Elton, aos Rolling Stones e, claro, à Madonna. Fiquei até a saber que a Janis Joplin era uma discriminada lá no Texas, mas a fotografia dela de final de liceu está demais... Nem dava para perceber que era ela! Com aquele cabelo alto típico da época.
Também pudemos ver o vestido que a minha Tininha usou no vídeo do Private Dancer. Entre muitas outras coisas.


Depois fomos à procura de um Starbucks que me estava a dar a fome. E toda a gente sabe que o Angelo com fome é que não pode ser!



Lá demos com ele. Graças a uma senhora que no-lo indicou e até nos disse que havia uns autocarros gratuitos que andam pelo centro e que nos podiam levar lá! A Lauren nem sonhava que tal coisa existia. O que dá sempre jeito, que assim estaciona-se num sítio e está a coisa feita!


Já tínhamos ficado molhaditos aquando da procura do Starbucks, pelo que sabíamos que a chuva andava por aí. Mas quando estávamos a voltar para o carro, junto ao lago, demos com uma tempestade de raios e trovões e chuva que resultou nesta foto espectacular!


Dá claramente para ver que o Canadá é um sítio muito escuro!

A nossa próxima paragem foi o estádio de baseball lá do sítio! Sim, leram bem!
Quando estacionámos estava a caír uma carga de água que até fomos impedidos de passar o passadiço entre o estacionamento e o estádio própriamente dito!

A verdade é que fui lá ao baseball porque o pai da Lauren tinha bilhetes VIP para a coisa. E havia que experimentar a coisa, mesmo não percebendo nada de nada!
E mais: havia comida à borla. E podíamos comer tanto quando quiséssemos.



Repararam no boné que comprei!? Agora sou um fan mesmo a sério dos Cleveland Indians.

A América não é só bandeiras americanas por tudo quanto é lado... É também o hino por tudo e por nada... Até no início dos jogos... E eu sempre a perguntar-me mas para quê!?





Entretanto, o jogo começara e eu sem perceber nada... Nem saber quem era a outra equipa.
Mas a Lauren lá me foi explicando tudo... Agora já sei o que é um inning, como é que se faz um home run, a ordem dos tipos a dar com o bastão na bola. E até descobri que a outra equipa era de Los Angeles.





A bem dizer a coisa até foi bem aborrecida durante os primeiros seis innings... Porque os gajos nunca acertavam na bola como deve de ser...
Entretanto o pai da Lauren chegou... Voou por sobre e entre as tempestades no avião da companhia - gente fina! - e foi directamente para o jogo ter com a gente.


Depois do intervalo, a coisa animou muito mais. E já acertavam nas bolas... Os Indians chegaram a marcar uns cinco pontos só de uma vez! Uma grande quantidade toda junta!


Também tive oportunidade de provar cracker jacks. Coisa tipicamente comida em jogos de baseball. Nada mais nada menos do que pipocas e amendoins com caramelo!



O jogo foi uma experiência muito gira, sim senhor. E nunca pensei que viesse a curtir a coisa!

Mas mais uma experiência bem americana se aproximava. Na sexta-feira, o meu último dia em Hudson, íamos ter um barbeque. Com imensas coisas. Uma delas, milho! Então lá fui às compras com a mamã Lynnei. A um mercado não muito longe de casa.


Agora já sei escolher milho do bom!

Ao fim do dia uma irmã do papá Dave veio lá a casa. E trouxe a avó de oitenta e três anos. Mas já lá vamos.
O nosso jantar começou lá fora...


...e passou para a cozinha onde pude preparar a minha própria maçaroca de milho! Com manteiga da boa. E sal!



E cá estou eu com as meninas do barbeque.


E cá estou eu com a maçaroca na mão!


Será que vou conseguir convencer os meus pais a fazer isto em Portugal? É que é muit'a bom, pá!





E cá estou eu com a avó Elizabeth! Uma grande querida, super divertida e que ainda nada!


Bem que a tentei convencer a atravessar o oceano... Mas acho que ela não foi nessa!

5 comentários:

André!☆ disse...

Tenho estado afastado aqui da blgosfera. Explica-me uma coisa, vais visitar os Estados todos? xD
Abraço

Anónimo disse...

Ai Amigo...uma pessoa anda uns dias longe aqui do teu "estaminé" e perde-se logo! Ainda não consegui por a tua situação geográfica em dia...ehehe! Mas parece-me que andas muito bem e isso é que me importa! :)
Beijocas grandes e diverte-te!
Inês

White disse...

,,,, quem d«me dera chegar aos 83 com a cara dessa senhora,,,, quer dizer,,, com a minha mas com o aspecto dela,,,, ,,, ainda por cima a comer sempre aquelas coisas horrorosas de boas,,,,

Boa viagem

Paula disse...

O milho eu até dispenso agora os jogos de baseball... A-DO-RO!
:)

V. disse...

Até tinha ideia que os japoneses eram doidos por basebal...

maçarocas com manteiga... hmmm nice! acredito que consegues converter os pais a aderir à coisa!