terça-feira, junho 03, 2008

Pequenas grandes coisas

Ha uns dias recebi uma encomenda. Confesso que pensei que era outro chourico do meu pai (que nunca chegou porque foi confiscado na alfandega), mas nao. Era poesia. Poesia da boa. Literalmente, poesia.
A minha queridissima Paula conseguiu editar em livro os seus poemas. Ela esta feliz, que eu sei. E eu tambem. Se e bem verdade que a pala de tanta analise poetica fiquei um pouco traumatizado, ler a Paula faz-me bem. Estou a adorar, que quero ir lendo a coisa aos poucos. Saboreando-a.
Gracas ao apoio do Instituto Nacional de Estatistica (onde ela trabalha) e as ilustracoes de Cristina Drago o livro esta ca fora - Poemas do Sentir. E ainda por cima, e uma edicao especialissima, mas eu tenho dois exemplares! Um autografado e o outro ainda virgem!


Com os meus livrinhos, veio uma carta. Daqueles boas, escrita a mao, como eu gosto!

O que tambem recebi foi o convite de casamento da minha Sonia e do Rui!
Confesso que cheguei a ver precos e tudo, mas a coisa esta pela hora da morte! E e com muita pena minha que nao vou poder estar junto dos meus amigos. E que e sempre tao bonito ver os noivos a dar o beijinho da praxe!
E eu provavelmente ja nem tenho fatos que me sirvam...


Ontem, e depois de ter perguntado a mama, fiz uma acorda. Estava mesmo a apetecer-me! E nao estava nada ma, nao senhor. Nada bate o paozinho alentejano, mas estava muito boa. Nao pus ovo, que isto foi uma especie de acepipe. Ontem jantei arroz com frango assado (e que saudades tenho dos frangos de Benfica, pa!!!).

2 comentários:

Antonio Rebordao disse...

O que significa "fiz uma acorda"? Para quando o uso de acentuação?

Abraços

Rosarinho disse...

Adorei a ideia da aCorda! mas ja agora onde e que arranjaste os coentros?? tb vieram de encomenda?? :)