sexta-feira, outubro 24, 2008

Coisas do Japão


Antes que me esqueça, quando digo que as pessoas seriam apedrejadas em Portugal refiro-me à diferença de reacções que se regista. Ou pelo menos registava quando saí de Portugal e, acreditem, já notei uma grande diferença: em Portugal, as pessoas olham e são capazes de comentar e até apontar. Aqui, não. Nada! Como eles mesmos me diriam "a gente não diz, mas pensa". Ao que eu sempre respondo "com o que vocês pensam posso eu muito bem"!
Lá está, é sempre giro ver estas diferenças que, como vocês fizeram transparecer nos vossos comentários, ja são mais atenuadas!

Mas há sempre coisas giras nesta terra... Ontem, por exemplo, numa turma do oitavo ano estavamos a falar sobre o que os miúdos querem ser quando forem grandes. E como sempre há aquelas que querem ser bride (noivas). Ora, tanto quanto sei isso não é um emprego...


Eu acho muito curioso que haja um grande número de miúdas teenager que tudo o que querem é casar e ter filhos e cozinhar para os maridos e mudar fraldas. E isso assusta-me... por isso falei com umas quantas no final da aula.
Eu disse-lhes que não pensassem em casar, ter filhos e mais nada. É sempre bom procurar uma ocupação para se manterem activas, para estimular os cérebros, para partilharem o saber que irão ter, para interagirem com pessoas fora de casa e do seu grupo de amigas chatérrimas e desinteressantes.

A professora que estava ali ao pé disse-me que cozinhar bento (a marmita local) é uma coisa muito criativa! Eu nem queria acreditar no que estava a ouvir! Enfim...


Mas as meninas concordaram que é preciso fazer mais qualquer coisa e prometeram que, quando criarem os filhos, vão trabalhar. Ou mesmo antes, se fôr preciso dinheiro. Digam lá que não são umas tipas bem pragmáticas!?

E hoje, na caminhada para a escola (ando todos os dias e estou esta baleia encalhada no Bugiu!), dei com um tipo a conduzir com uma mão e a fazer a barba com a outra. Será pragmatismo ou falta de tempo porque ele só trabalha, vai a casa dormitar e levanta-se de manhã bem cedo!? Não sei, que não lhe perguntei. Mas ainda assim é melhor ver alguem fazer a barba no seu carrinho do que a cortar a unhaca com um corta-unhas no 50 a caminho da Buraca, ou assim!


E antes de me ir embora por agora, não pensem que eu acho que ficar em casa a cuidar dos filhos e do marido e das plantinhas seja uma função menor! Bem pelo contrário! Mas há que convir que estar-se cingido a isso não é lá muito estimulante e é um verdadeiro desperdício de recursos (sobretudo quando (quase) toda a gente no Japão chega à universidade e tudo mais!).

5 comentários:

Miguel F. Carvalho disse...

a marmita é um espectáculo!!!

Cor do Sol disse...

Haja criatividade.lol.

Anónimo disse...

Oh pá, Adorei a marmita!! Também queroooooooooooo...
Bjs e um óptimo fim de semana!
Inês

Maldonado disse...

Pelo que me consta, esse tipo de mentalidade é típica de sociedades patriarcais. Inconscientemente as mulheres acabam por assimilar a submissão ao statu quo masculino.
A tal comida tem bom aspecto...

vanessa disse...

Epa a marmita até pode ter (e tem) muito bom aspecto mas eu é que me passo da marmita quando leio que jovenszitas tão "tenrinhas" ainda pensam que o melhor da vida é cozinhar e estar em casa a tratar da mesma, claro que ter filhos deve ser a mais bela experiência do mundo mas...a vida resumir-se a isso? espero mesmo que essas jovens ainda mudem de ideias e não encarem a possibilidade de evoluíram, engrandecerem como mulheres e seres humanos apenas como uma alternativa caso o dinheiro não chegue...
E hoje tou tão séria que até me embascaco comigo mesma eh eh.
Beijossss milll para ti lindo.