sexta-feira, outubro 29, 2010

Notícias. E hoje são uma mão cheia delas.

- Parece que apagar fogos no Parque das Nações pode ser complicado! Ah, pois é, bebé! Aquilo é fino, mas quem é responsável por tomar conta das estruturas lá do sítio deve ser muito grunho!

- Que a justiça vai de mal a pior neste país, já a gente sabe. Mas a maneira fantástica que o governo descobriu para melhorar a coisa e acabar com toneladas de papel por caso é fantástica: metem o tribunal num contentor e depois inundam-no! Ora lede!

- Que os deuses devem estar loucos, já a gente sabe. E que os americanos com nome cubano da Florida também devem andar loucos, já o pessoal desconfia há muito tempo. Então não é que uma tipa matou o filho por este ter chorado enquanto ela cavava a horta e dava de comer às suas vaquinhas no Farmville!? Sou só eu a achar isto de loucos!?

- E por falar em mortos... Então não é que um senhor lá no norte foi preso por ser suspeito de ter morto um gajo que lha havia violado o burro? E parece que o morto, enquanto era vivo e conhecido por Jaime Ovelha, era muito amigo dos animais... Em demasia até...

- Num tom mais sério, fiquei chocado com o novo tsunami na Indonésia. Já não basta as pessoas serem pobres e tão somente sobreviverem, como vem um desgraça destas e leva-lhes o que de mais importante têm: os seus entes queridos. E tudo porque, aparentemente, a manutenção do sistema de vigilância não foi feita!

- Se casarem nas Maldivas tenham cuidado. E este alerta nada tem a ver com a subida das águas do mar, nem nada do género... Mas é que convém perceberem a língua que lá se fala, senão acabam por ser gozados e nem sabem de nada!

- Eu gosto de partilhar as boas notícias. E esta é uma delas: uma pigmeia do Uganda terminou o seu curso superior. A primeira do seu povo a fazê-lo! E isto é digno de ser partilhado e celebrado!
Será certamente vista como um exemplo. E, para mim, é uma tipa com tomates e que uma coitadinha traumatizada! Tal como deve ser!

1 comentário:

pinguim disse...

Uma "carrada" de notícias interessantes e originais (quase todas).