domingo, dezembro 05, 2010

Sonhos

Acordei agora mesmo com mais um sonho daqueles: estava a olhar para um objecto que seria dos meus avós, em cima de uma mesa, com uma luz típica do inverno. Estava com alguém naquela sala e eu só lhe dizia custa-me tanto saber que nos próximos sessenta anos não os vou ver, que vou ter saudades deles.

E custa-me. Custa-me imenso. E acho que nunca vou ultrapassar isto...

Aliás, ao escrever isto só eu sei como estou...

8 comentários:

Vanessa disse...

Ainda ontem ouvi algo como isto: "o primeiro ano em que perdemos alguém que muito amámos,esse primeiro ano é de uma saudade absolutamente egoísta".
É verdade e não creio que seja apenas o primeiro ano, mas os primeiros creio serem sempre os piores. Sabemos que estão num sítio melhor, em paz, contudo porque o nosso imenso amor por eles é egoísta, porque os queríamos sempre aqui para nós, essa dor dói mais.
Penso que irá melhorando, amenizando e temos sempre as memórias (facas de dois gumes) que os devolvem a nós e esboçam, por momentos, sorrisos.
Um grande, grande, grande beijo para ti.

Maria disse...

Eu sei. O tempo que nos foi dado com eles parece sempre tão pouco. bj

Astrid disse...

(...) time is that in which all things pass away.

Beijos. Força.

Mari disse...

Sei que parece que nunca vais ultrapassar isso migo, mas vais...não te sei dizer daqui a quanto tempo, ou como, mas acredito que o tempo ajuda e deixará sempre a saudade, mas uma saudade boa, uma recordação que faz bem à alma... pelo menos é assim que eu tento pensar. Beijinhos mil

ψ Psimento ψ disse...

Os sonhos são os reflexos do nosso inconsciente, dos nossos desejos, dos medos, das nossas duvidas e também das nossas mágoas… :(
Um abraço forte.

Vanessa disse...

Agora 1 post que não tem nada a ver mas que tenho de dizer: AMEI a tua imagem de fundo do blog, tanto amo que creio até que irá ser a minha nova profile pic no FB!! Ameiii!

silvestre disse...

acho que nunca os deixamos de os ver e ouvir. eu vou ouvir o meu pai, vê-lo, até ao meu último suspiro. já há uns anos que sem dor e com um sorriso na cara.

∗ANA∗ disse...

Um abraço migo...
Como te compreendo...

Bjinhos